Skip links

bitcoin como funciona

Entenda o que é bitcoin e como funciona

Entenda o bitcoin e tire suas próprias conclusões

Observamos, em todos os veículos de comunicação, a enorme repercussão do Bitcoin. Comenta-se sobre a valorização e os retornos financeiros obtidos com as expressivas altas da moeda digital, retornos superiores a 1500%. Imagine cada R$1 aplicado se transformando em R$15,00, uma valorização de 15x! De fato, a maioria das pessoas não compreende o que é o Bitcoin, como surgiu e quais as possibilidades dessa tecnologia. Nesse post você vai entender tudo isso!

Antes de mergulhar em um projeto, você precisa analisar muito bem o local que pretende nadar. O risco sempre existe, seja para desenvolver um novo sistema web para sua empresa, criar uma startup ou investir em Bitcoin. Nesse primeiro post sobre vamos explicar de forma bastante objetiva, o que é bitcoin, o que não é bitcoin e, por quê, mesmo não tendo interesse em investir, você deve ficar com os olhos bem abertos para as transformações digitais.

O que é bitcoin – Noções iniciais

Bitcoin é uma moeda

  • É uma forma de dinheiro digital
  • Não é emitida e muitos menos controlada por um governo (Banco Central). Antes dos governos criarem suas próprias moedas, o mundo operava com base no ouro e na prata (sistema monetário descentralizado)
  • É um sistema monetário descentralizado
  • É democrático e que não está atrelado a nenhum governo.

Bitcoin tem uma cotação

  • Um valor monetário real
  • Oscila conforme o mercado (oferta x demanda). Quanto mais pessoas querem comprar bitcoin, maior o preço, por outro lado, se muitas pessoas querem vender e poucas estão interessadas em comprar, o preço cai. Provavelmente isso não é nenhuma novidade para você, já ouviu falar sobre a lei da oferta da procura.

Bitcoin é transacionado entre pessoas

  • Arquitetura que classificamos como (ponto a ponto, ou peer-to-peer). Se você já fez download de um arquivo .torrent, já utilizou um sistema web que trabalha com redes P2P.
  • Não há necessidade de um banco ou um terceiro para transferir bitcoins
  • Você pode transferir dinheiro de verdade para outra pessoa (cotado em btc)

Bitcoins são finitos

  • 90% dos 21 milhões de bitcoins criados estarão no mercado até 2022. Abordaremos mais sobre isso nos textos sobre ‘mineração’. Não se preocupe, não é tão complicado.

O que não é bitcoin

Seremos bastante pragmáticos:

Bitcoin NÃO é fraude ou pirâmide financeira

Existem sim, muitos esquemas fraudulentos que estão enganando pessoas e utilizando o Bitcoin como atrativo. Sempre desconfie, procure entender e não faça nada caso não compreenda o funcionamento. Na dúvida, procure alguém, de extrema confiança, que entenda do assunto.

Bitcoin NÃO é a mesma coisa que blockchain

Blockchain é uma tecnologia. A implementação do Bitcoin é possível graças a ela.
Leia o texto – Blockchain, a tecnologia por trás das criptomoedas

Bitcoin NÃO é uma técnica certeira para enriquecer do dia para noite

Por favor, não venda a sua casa ou acredite nos contadores de história sobre Bitcoin. Bitcoin pode ser usado como forma de diversificação de investimentos, no entanto, não existe nenhuma garantia de retorno certeiro. Você pode ganhar ou perder muito dinheiro, portanto, cuidado. Nós próximos anos o Bitcoin pode passar dos $100.000,00 mas também pode cair muito ou até mesmo desaparecer. Não sabemos…

Muitas pessoas ganharam rios de dinheiro e nem compreendem de fato como funciona a tecnologia do Bitcoin e o que ela está se propondo a fazer. Só invista em algo que você compreende o funcionamento e entende os riscos.


Um breve histórico sobre Bitcoin 

Foi em 2008 que um programador não identificado e conhecido por Satoshi Nakamoto, criou o Bitcoin, publicou na internet e deixou o projeto com o “código aberto”. Todo sistema é escrito a partir de códigos que o computador compreende (chamamos de código fonte), Nakamoto deixou sua criação aberta possibilitando que a comunidade melhorasse o sistema ao longo do tempo

Como mencionamos anteriormente, um dos pilares do Bitcoin é ser uma moeda democrática. O Bitcoin foi o primeiro sistema de pagamento universal e descentralizado a ser colocado em prática. Antes dele, ocorreram duas tentativas frustradas as quais foram realizadas por empresas e as implementações tinham código-fonte fechado (sistemas proprietários). O bitcoin ficou muito famoso por ser a primeira moeda digital e ainda é considerado o principal ativo quando o assunto é criptomoeda.


Bitcoin – Como funciona? 

Imagine que você precisa transferir R$1000,00 reais para uma pessoa que está morando na Austrália. No sistema atual você depende obrigatoriamente de um ou mais intermediários. Antes do bitcoin, uma possibilidade para realizar essa transferência com menor número de intermediários seria utilizar uma carteira digital como Paypal, por exemplo. Usando o sistema bancário tradicional o dinheiro sairia do seu banco e iria para o banco da pessoa que vive na Austrália. A inovação do Paypal foi algo louvável, permitindo que as transações nacionais e internacionais fossem feitas de maneira simplificadas. Ainda assim, em casos muitos específicos, enviar dinheiro para o exterior é muito caro. Bitcoin é bem interessante para as pessoas físicas nesse sentido, é muito rápido e barato enviar dinheiro, sem a necessidade de um intermediário.

O problema do gasto duplo

Olhando pelo lado da tecnologia, uma grande dificuldade que o bitcoin superou foi o chamado problema do ‘gasto duplo’. Quando transferimos R$1000 reais, o sistema precisa saber que o valor saiu do bolso A e foi para o bolso/conta B (a outra parte). No sistema financeiro atual, as informações dos clientes estão armazenadas, então eles (bancos) sabem quando temos dinheiro ou não.  Quando B recebe dinheiro de A, a transação é finalizada. Mas como realizar isso sem uma terceiro que garante a segurança da transação?

Bitcoin resolve isso registrando todas as transações na blockchain, uma tecnologia que permite o cadastramento de todo o histórico das transações realizadas. Foi a primeira vez que o problema do ‘gasto duplo’ foi resolvido sem a necessidade de um terceiro (paypal, banco, por exemplo). Cada vez que uma pessoa tenta mandar dinheiro para a outra, é verificado se aqueles bitcoins já estão presentes dentro da Blockchain. É impossível gastar o que você não possui. Portanto a rede do bitcoin, suportada pelos próprios usuários e pela blockchain, permite que as transações sejam realizadas sem terceiros e com uma notação específica (bitcoins ou btc).

Bitcoin é livre e pode ser usado em qualquer parte do mundo, sendo veloz e garantindo taxas de transferência muito mais baixas que o sistema tradicional. Para enviar e receber o dinheiro você precisa ter uma carteira (wallet)

Bitcoin Wallet

Você pode gerar uma carteira ou um endereço para transacionar dinheiro, gratuitamente. Em posts futuros mostraremo como realizar o procedimento, passo a passo.

Para dar o próximo passo e compreender como essa transferência dos bitcoins realmente acontecem, precisamos falar sobre criptografia.

As criptomoedas e a criptografia

Caso não tenha assistido, veja o excelente filme, “O Jogo da Imitação”. Neste filme é retratado um pouco sobre a história de um dos personagens mais importantes da história da Ciência da Computação: Alan Turing.

Filme: O jogo da imitação (wikipedia)

Criptografar um conteúdo consiste em transformar as informações originais em algo que não pode ser compreendido facilmente por terceiros não estejam autorizados a consumir tal conteúdo.

Quer saber mais sobre criptografia? Veja esse conteúdo bem interessante que preparamos \o/

A moeda digital utiliza a criptografia em suas operações, daí o nome criptomoeda. Cada usuário possui uma chave pública e outra privada. Como os nomes sugerem, a chave pública é uma sequência de números e caracteres que pode ser vista por qualquer pessoa, é o seu endereço para receber os bitcoins. Já a chave privada, é uma assinatura, uma senha pessoal que deve ser utilizada para validar as transações.

Como funciona para comprar ou obter bitcoins. De onde eles vêm?

Como comentamos anteriormente, o bitcoin foi criado com base na lógica na mineração do ouro (metal precioso e escasso da Terra). A própria rede é a responsável pela criação dos Bitcoins, ao longo do tempo e, para obtê-los , você precisa ajudar a rede de alguma forma.

Mineradores são computadores espalhados pelo mundo que ‘doam’ poder computacional para realizar as transações e solucionar problemas matemáticos dentro da rede. Os mineradores são recompensados com frações da moeda a cada transação realizada e também são premiados com com bitcoins recém-criados.

Outra forma de obter bitcoins é comprando de pessoas que já possuem a moeda. Isso pode ser realizado mais facilmente através de uma corretora. Um Exchange é uma plataforma onde pessoas negociam, comprando e vendendo os ativos digitais.

Estima-se que o último satoshi (fração do bitcoin ou 0,00000001 btc) será minerado em 2140, no entanto, essa é uma data totalmente incerta. A própria rede ajusta a dificuldade para os mineradores e o aumento do poder computacional não necessariamente significará coletar bitcoins facilmente.

Concluindo

Independente de olhar o bitcoin e outras moedas digitais como um ativo para investimento, é importante compreender os conceitos por trás dessa revolução digital. Assim como outras tecnologias, o Bitcoin trouxe algumas inovações importantes e desafia o sistema financeiro atual. São muitas dificuldades pela frente.

Recentente muitas outras moedas como Ethereum, Litecoin, Dash, ZenCash, ganharam espaço e catapultaram uma febre de ICO’s (Initial Coin Ofering). Também estão ocrrendo muitos forks (nome usado para definir a criação de outos projetos com base em um projeto principal). Precisamos compreender quais dessas moedas tem alguma utilidade tecnológica e quais problemas elas realmente resolvem. Isso ainda não está totalmente claro, portanto devemos seguir acompanhando os acontecimentos.

Aqui na masti. acreditamos que o conhecimento é a maior fonte de poder que podemos ter em nossas mãos. Queremos nossos leitores e clientes cada vez mais bem informados, por isso investimos no compartilhamento desses conteúdos. Esperamos que com esse texto você fique cada vez mais curioso(a) para compreender a profunda transformação digital que estamos vivendo.

Conte sempre conosco para desenvolver o seu projeto.

 

Return to top of page
1
Fale conosco via WhatsApp!
Powered by